Acesso rápido

10 dicas essenciais para obter sucesso no e-commerce

por Marlon Pitoli Quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O comércio eletrônico pode se tornar vantajoso para o lojista que pretende expandir o seu negócio com uma loja virtual de sucesso. É preciso de um bom planejamento e que as decisões sejam tomadas corretamente.

1 – Planejar

Tenha um plano de negócio, porque as vendas não ocorrem sozinhas. Expor o seu produto e esperar não é a melhor opção.  A criação de um loja virtual pode se tornar tão complexa quanto a criação de uma loja física, independente de qual seja o seu ramo de atividade é preciso ter um bom planejamento.

Defina qual o seu público, onde está, o que consome, comportamento e qual diferencial que você irá oferecer. Qual o tempo e valor de investimento no seu e-commerce. Trace metas que sejam realistas e administre qualquer dispesa ou lucro.

2 –  Plataforma

Para se ter uma loja virtual é necessário possuir uma plataforma. Atualmente diversas empresas oferecem esse serviço e a melhor opção é sempre pesquisar, para que assim você possa avaliar qual se adequa ao seu negócio.

As mais utilizadas são Open Source e SaaS. Para loja virtuais com custos baixos e que não requerem nenhum tipo de customização, a SaaS (Software as a Service) é a mais recomendada, pois é um modelo de distribuição de software, no qual não é vendido e não precisa de instalação diretamente nas máquinas dos clientes, sendo necessário apenas uma conexão a internet.

Já para e-commerce com alta necessidade de integração e customização, a Open Source é a melhor opção, pois você tem controle absoluto do roadmap (ferramenta onde é possível planejar, comunicar e ter uma visão futura dos seus produtos) além de não ficar refém de uma plataforma alugada, é um software de código gratuito e sem limitações.

Atualmente as melhores plataformas Open Source no mercado são:  Magento, PrestaShop, OsCommerce, VirtueMart, SpreeMart, ZenCat e Tomato Cart.

Lembre-se sempre que a melhor plataforma é aquela que se encaixa ao seu negócio e a sua necessidade.

3 – Design

Capriche no seu layout. A elaboração de um design bem elaborado pode conquistar o cliente de cara, a disponibilidade dos produtos e imagens de qualidade, descrição do produto, material utilizado, medidas, peso e embalagens são essenciais.

4 – Meios de pagamento

Quanto mais formas de pagamentos disponíveis no site maiores serão as chances na conversão de venda. Contudo, é necessário avaliar se a estrutura oferecida suporta administrar tantas formas de pagamento.

Principalmente para vendas através do cartão de crédito, que é de extrema importância a contratação de serviços especializados contra fraude (Ex: F Control e Clear Sale).

5 – Logística  

Separar o produto para envio, qualidade da embalagem e realizar a entrega dentro do prazo mais curto possível, sem sombra de dúvida define a qualidade do serviço prestado e gera extrema satisfação ao cliente.

Saiba escolher qual será o seu melhor parceiro, ou seja, a empresa que prestará esse serviço. Atualmente hoje os Correios é o maior fornecedor logístico e atende tanto pequenas e grandes empresas.

6 – Política de Privacidade, Troca e Devolução de Produtos

É importante comunicar o seu cliente que você não irá vender ou fornecer qualquer tipo de dado cadastrado no site. Por esse motivo a Política de Privacidade é essencial para o e-commerce.

Trocas e Devoluções devem ser oferecidas obrigatoriamente, para que não haja desentendimento com o seu cliente e o principal: com a lei, pois de acordo com o Código de Defesa do Consumidor o cliente tem o prazo de até 07 dias (corridos) para se arrepender da compra. Contudo, o prazo de troca pode ser estipulado pelo lojista, que normalmente varia de até 30 dias.

7 – Marketing

Desevolver um planejamento de Marketing é necessário para que a sua loja online ganhe espaço e suas vendas sejam bem sucedidas. Atualmente existem diversas ferrramentas oferecidas para que você possa acompanhar e investir nas técnicas de SEO (Serch Enginee Optimization) que é essencial para que as pessoas possam localizar o seu e-commerce.

Outro caminho são as redes sociais o SMO (Social media optimization), pois através delas é possível criar um vínculo, interagir e ficar o mais próximo do seu cliente. E o principal: é gratuito. Mas que também exige cautela e respeito às normas de uso.

8 – Certificações de segurança

Ter a certeza que o produto adquirido através do site chegará na sua residência é uma dúvida e desconfiança muito comum dos novos consumidores, então, possuir certificações/selos de segurança onde demonstra a seguridade do site, tanto como links para redes sociais, fale-conosco e telefone são importantes, pois esse novo consumidor pode ter certeza que entrará em contato para confirmar a compra ou existência da loja.

Outro ponto importante é encher o seu cliente de informações após a compra. Se o pedido foi aprovado e encaminhado para expedição, é preciso informar o prazo de entrega, o código de rastreio e qualquer outra informação que seja relevante para o cliente.

9 – Explore sua plataforma

Tente explorar todas as ferramentas oferecidas pela plataforma adquirida, e uma dessas opções, é disponibilizar o campo para o cálculo do frete e o prazo para entrega.

Procure também exibir ferramentas que sugiram a compra de produtos parecidos com que ele já está comprando. Por exemplo: para o segmento de moda, sugira um peça de roupa ou bolsa e ofereça o frete grátis ou pontos de fidelidade.

Você também pode investir no atendimento on-line, facilita na compra além de ser outra ferramenta que confirme que sua loja realmente existe.

Lembre-se que compras por impulso sempre se tornam vantajosas e irresistíveis.

10 – Promoções

O planejamento de promoções é essencial. Portante estude, faça um levantamento dos produtos disponíveis em seu estoque e defina a melhor época para realizar uma promoção.

Caso a execução de uma promoção seja inviável, ofereça frete grátis para todo o Brasil, estipule um valor para esse frete ou apenas para uma localidade.

Mas nunca se esqueça de oferecer vantagens ao seu cliente. Elas convertem  vendas e fidelização ao site.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

4 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Oi Marlon! Tudo isso que você escreveu aí eu fiz e outros empreendedores do varejo online também, mas não vendemos. Como vender no e-commerce sem ter um caminhão de dinheiro como os grandes players para investir em marketing? Como qualificar o tráfego para o meu site, já que não adianta trazer Deus, todo mundo e seu Raimundo, se não for o perfil do meu produto. Como conseguir uma base de emails e depois trabalhar esta pequena base ao longo do tempo? Obrigada

    Responder
    1. Olá Rita, tudo bem? Atualmente existem diversas ferramentas gratuitas que podem ser utilizadas para acompanhar o sucesso e o desempenho do seu negócio e caminhões de dinheiro não significa que o seu e-commerce será de sucesso.
      É necessário saber escolher, escolher o que será vendido e qual público você irá atingir, se a estratégia aplicada está sendo condizente com o negócio, se sua plataforma condiz com a sua necessidade e a qualificação começa por você.
      Se desejar podemos conversar mais sobre o assunto, encaminhe um e-mail para: comercial@pitoliadm.com.br

      Responder
  2. Muito bom material para leitura de quem está querendo “entrar de cabeça” no e-commerce, é bem por aí o caminho das pedras!

    No tópico 10 onde cita “ofereça frete grátis para todo o Brasil” recomendo a todo um pouco mais de cautela e responsabilidade, pois isto hoje – sem dúvida – é um “câncer” (o outro é o longo parcelamento) que mal administrado pode inviabilizar uma empresa, pois isto é custo puro e corta na carne! Vender e dar frete grátis em um país continente como o nosso, onde distâncias e custos são muito variáveis sem antes fazer contas é o melhor caminho para ir para o buraco e não importa o volume das vendas, pois nunca quantidade será mais importante que a qualidade da venda e – penso eu – que é melhor NÃO vender do que vender perdendo e se o produto tem chance de venda em outro momento que se venda com mais “saúde” e no momento certo para não quebrar o caixa da empresa! Não tem mágica; quem se preocupar só em vender sem ver números e fazer conta não vai vingar!

    Responder
  3. Marlon, você considera importante utilizar integradores para Ecommerce? Conheci recentemente um chamado Plugg.to e estou gostando bastante. Gostaria muito de ler um post seu sobre isso, pois vc é muito coerente no que fala e gostaria de saber se eu fiz um bom negócio em contratar esse automatizador.

    Responder

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.